incluir texto!


Saiba mais ...


Igreja de Pedra

Construída em 1933, com pedras brutas encaixadas, a Igreja foi inaugurada em novembro de 1934 pela Companhia Matte Larangeira. Destacam-se, ainda, seus vitrais de origem hispano-argentino, que evocam a catequese realizada pelos jesuítas e cujos santos têm feições indígenas. Sem dúvida é um dos mais belos cartões postais de Guaíra. Estar dentro ou mesmo fora da Igrejinha é um belo momento para refletir sobre o tempo e a fé. 



Locomotiva nº 04

Marco da primeira ferrovia do oeste e noroeste paranaense, que ligava o município de Guaíra a Porto Mendes. Construída pela Companhia Matte Larangeira em 1917 para transporte de erva-mate, madeiras de lei e, posteriormente, para o transporte de passageiros. A Locomotiva nº 04 está exposta na Praça Eurico Gaspar Dutra, na Vila Velha e atrai apaixonados por fotografias. É um dos locais privilegiados para um retrato, pois ao fundo é possível ver o Rio Paraná e a praça tem um tom peculiar de ferrovia, com seus banquinhos à sombra para um descanso.


Feira do Produtor

A Feira do Produtor é o ponto de encontro da cidade. Ela acontece todas às quartas-feiras à noite e aos sábados pela manhã na Praça Duque de Caxias. No sábado, a feira é hortifrutigranjeira. Na quarta, a feira se destaca pela gastronomia e animação. É considerado o ponto de encontro oficial dos munícipes. As crianças divertem-se com as opções de parques e brinquedos.

Centro Náutico Recreativo (Marinas)

Um parque urbano, um recanto verde e urbanizado, o nosso “Ibirapuera”. Assim também pode ser descrito o Centro Náutico, inaugurado em 1991 pela Itaipu Binacional.

Fazem parte do cenário sete pavilhões dispostos em círculo, reproduzindo uma aldeia indígena, e com escadarias que formam um anfiteatro externo com capacidade para 5.000 espectadores. O teatro remete aos primeiros modelos de teatros da Grécia Antiga, para obter uma melhor acústica e visibilidade. O Centro Náutico é palco de vários eventos, entre eles a Festa das Nações. Popularmente conhecido como Marinas, o espaço possui ainda canchas poliesportivas, marina com atracadouro, lagoa artificial, área de camping, churrasqueiras, banheiros com chuveiros, Centro de Visitantes, entre outros equipamentos, além de área ecológica, com bosque para caminhadas e trilha para a prática do ciclismo e estacionamento para motorhomes.


Parque do Lago – Rogério Manuel Gonçalves Lourenço

Apesar de contar com pequenos rios e com o imenso Paranazão, Guaíra também tem um lago para chamar de seu. O Parque do Lago é o mais novo xodó da população, pois está bem localizado (na entrada da cidade, atrás da UPA), e possui pista de caminhada, calçadas, playground, brinquedos adaptados, bancos de contemplação, iluminação diferenciada e unidade de apoio ao visitante. 


Igreja de Pedra

Construída em 1933, com pedras brutas encaixadas, a Igreja foi inaugurada em novembro de 1934 pela Companhia Matte Larangeira. Destacam-se, ainda, seus vitrais de origem hispano-argentino, que evocam a catequese realizada pelos jesuítas e cujos santos têm feições indígenas. Sem dúvida é um dos mais belos cartões postais de Guaíra. Estar dentro ou mesmo fora da Igrejinha é um belo momento para refletir sobre o tempo e a fé. 



Locomotiva nº 04

Marco da primeira ferrovia do oeste e noroeste paranaense, que ligava o município de Guaíra a Porto Mendes. Construída pela Companhia Matte Larangeira em 1917 para transporte de erva-mate, madeiras de lei e, posteriormente, para o transporte de passageiros. A Locomotiva nº 04 está exposta na Praça Eurico Gaspar Dutra, na Vila Velha e atrai apaixonados por fotografias. É um dos locais privilegiados para um retrato, pois ao fundo é possível ver o Rio Paraná e a praça tem um tom peculiar de ferrovia, com seus banquinhos à sombra para um descanso.


Feira do Produtor

A Feira do Produtor é o ponto de encontro da cidade. Ela acontece todas às quartas-feiras à noite e aos sábados pela manhã na Praça Duque de Caxias. No sábado, a feira é hortifrutigranjeira. Na quarta, a feira se destaca pela gastronomia e animação. É considerado o ponto de encontro oficial dos munícipes. As crianças divertem-se com as opções de parques e brinquedos.

Centro Náutico Recreativo (Marinas)

Um parque urbano, um recanto verde e urbanizado, o nosso “Ibirapuera”. Assim também pode ser descrito o Centro Náutico, inaugurado em 1991 pela Itaipu Binacional.

Fazem parte do cenário sete pavilhões dispostos em círculo, reproduzindo uma aldeia indígena, e com escadarias que formam um anfiteatro externo com capacidade para 5.000 espectadores. O teatro remete aos primeiros modelos de teatros da Grécia Antiga, para obter uma melhor acústica e visibilidade. O Centro Náutico é palco de vários eventos, entre eles a Festa das Nações. Popularmente conhecido como Marinas, o espaço possui ainda canchas poliesportivas, marina com atracadouro, lagoa artificial, área de camping, churrasqueiras, banheiros com chuveiros, Centro de Visitantes, entre outros equipamentos, além de área ecológica, com bosque para caminhadas e trilha para a prática do ciclismo e estacionamento para motorhomes.


Parque do Lago – Rogério Manuel Gonçalves Lourenço

Apesar de contar com pequenos rios e com o imenso Paranazão, Guaíra também tem um lago para chamar de seu. O Parque do Lago é o mais novo xodó da população, pois está bem localizado (na entrada da cidade, atrás da UPA), e possui pista de caminhada, calçadas, playground, brinquedos adaptados, bancos de contemplação, iluminação diferenciada e unidade de apoio ao visitante.